domingo, 8 de fevereiro de 2015

Época: PF intercepta ligação de Gilmar Mendes a investigado no STF

Com autorização judicial, a Polícia Federal interceptou ligações telefônicas entre o ex-governador do Mato Grosso do Sul Silval Barbosa (PMDB), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no dia em que o peemedebista foi preso durante a Operação Ararath. (...)

De acordo com reportagem de Filipe Coutinho na revista Época, Silval recebeu duas ligações no mesmo dia da prisão, logo após pagar R$ 100 mil de fiança. Nas conversa com Gilmar, o ministro do STF se oferece para conversar com José Dias Toffoli, o relator da Ararath no STF. Foi ele quem autorizou a PF a executar o mandado de busca e apreensão na casa do então governador. “Que absurdo! Eu vou lá [conversar com Toffoli], depois, se for o caso, a gente conversa”, afirmou Gilmar, despedindo-se da ligação com “um abraço de solidariedade”.
Apesar da relação próxima, o ministro do STF, acrescenta a revista, não se declarou suspeito de votar em uma ação relacionada com a investigação. Ele foi convocado a desempatar um julgamento na primeira turma do STF. A Procuradoria-Geral da República queria que o principal operador do esquema, Éder Moraes, secretário da Casa Civil, da Fazenda e chefe da organização da Copa do Mundo em Mato Grosso nos governos de Blairo Maggi e Silval Barbosa, fosse preso novamente. O argumento é que ele tentaria fugir novamente. Gilmar votou contra o pedido.

Confira no Congresso em Foco

3 comentários:

zealfredo disse...

Gostaria de saber do impostor Presidiário José Dirceu quem nomeou, Vossa Excelência, o Ministro Gilmar Mendes para o STF. Qual foi o comunista/socialista que o nomeou?
E perguntar o que ele acha desse tipo de atitude do ministro, de telefonar para um suspeito e enviar abraço de solidariedade.

PT3% disse...

PT - o partido que festeja seus líderes criminosos: Dirceu, Genoíno, João Paulo Cunha. E agora João Vaccari que, como todos já sabem, recebia a parte do PT do dinheiro desviado da Petrobras.
Afinal Lula protege Vaccari por companheirismo?
Bom, Celso Daniel era protegido pelo PT e amigo de Lula até resolver denunciar os companheiros por corrupção. O final da história todos já sabem: ele foi eliminado pelo próprio PT, mas o inquérito foi tão absurdo que recentemente o julgamento voltou a zero após 13 anos de sua morte.
É claro que nenhum mandante foi preso até hoje.
Sorte né, barba....

zealfredo disse...

"mas o inquérito foi tão absurdo que recentemente o julgamento voltou a zero após 13 anos de sua morte."
Coisas de polícia tucana...