sábado, 25 de julho de 2009

Desleixo, boicote ... ou incompetência?

Prefeitura de Porto Alegre deixa de aplicar mais de R$ 5 milhões em assistência social

A prefeitura de Porto Alegre deixou de aplicar, entre 2008 e 2009, mais de R$ 5 milhões em recursos do governo federal destinados a programas de assistência social no município. Deste total, R$ 960 mil, destinados ao Bolsa Família, foram perdidos por falta de acompanhamento das condicionalidades do programa na área da saúde. Em 2008, a prefeitura deixou de executar R$ 4.380.000,00 repassados pela União para programas sócio-assistenciais. Além disso, até aqui, a prefeitura não reprogramou esses recursos repassados para o Fundo Municipal de Assistência Social e destinados para programas de assistência à juventude, idosos e pessoas com deficiência, entre outras finalidades. Esses números foram divulgados neste final de semana durante a Conferência Municipal de Assistência Social, realizada no auditório do Colégio Rosário.

*Do blog RS Urgente http://rsurgente.opsblog.org/

Daniel Dantas compra 51% da Editora Três, que publica a "IstoÉ"

Depois de três meses de negociações, o banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity, comprou 51% da Editora Três, do empresário Domingo Alzugaray. O negócio será assinado até a próxima terça-feira, quando o grupo deverá fazer um comunicado oficial do negócio.
Dantas disputou a compra da Editora Três, que publica a revista "IstoÉ", com o empresário Nelson Tanure, do 'JB', e com os grupos Bandeirantes/Camargo Comunicações. Alzugaray optou pela proposta de Dantas.

Só pra lembrar: Roberto Marinho não nasceu imperador, se tornou um trabalhando e dominando aos poucos. Dantas está no mesmo caminho, mas com o grande revés de já estar na mídia e não mais nos bastidores, o que demonstra uma fraqueza para um personagem que age nas sombras da elite nacional.

Mais no jornal da Ditabranda

“Nadie que surja de esta ruptura institucional”

Por Fernando Cibeira

Desde Asunción, para Página/12.

En un contundente gesto de rechazo, los países del Mercosur anticiparon que no considerarán válido ningún acto unilateral de parte del gobierno golpista de Honduras, ni siquiera el llamado a elecciones. Así quedó consignado en el documento final de la cumbre que se realizó ayer en Asunción. La propuesta partió de Cristina Kirchner: “No podemos tolerar lo que sería una ficción de un gobierno de facto que destituye a un gobierno democrático, luego se compromete a llamar a elecciones y entonces se reconoce ese proceso electoral posterior”, sostuvo durante el plenario. Luego de su intervención, Cristina Kirchner recibió un llamado del destituido presidente Manuel Zelaya, quien le agradeció sus palabras y, todavía en Nicaragua, le anticipó el recorrido que realizaría hasta la frontera: poco después ingresó a Honduras simbólicamente por espacio de una hora.

Honduras: Zelaya obrigado a sair; 30 horas de toque de recolher

Manuel Zelaya conseguiu ontem (sexta) à tarde cruzar a fronteira, entrando em Honduras (departamento de Paraíso), mas devido à repressão militar, acabou obrigado a retornar à Nicarágua (cidade de Las Manos). Muitos manifestantes foram presos, os militares usaram gás lacrimogêneo e tiros contra a multidão. Duas pessoas foram baleadas. Dentre os detidos, encontra-se Nikole Amaya, ativista de software livre.

Em Tegucigalpa, dois ministros do governo legítimo foram presos, junto com mais seis pessoas.

Governo golpista hondurenho impõe toque de recolher de 30 horas na região de fronteira com a Nicarágua. Toque de recolher começou ontem (sexta) ao meio-dia e deve terminar hoje (sábado) às 18:00 horas.

Entrada de Zelaya em seu país foi elogiada como um ato heróico e correto pelo Presidente da Assembléia Geral da ONU, Miguel D'Escoto. A secretária de Estado dos EUA Hillary Clinton classificou a ação como imprudente. A chanceler hondurenha Patricia Rodas declarou, em referência à crítica de Hillary Clinton, que deve-se "fazer uma séria diferença" entre quem se manifesta pacificamente e aqueles que sacam fuzis. Clinton "debe hacer una seria diferencia entre estos grupos y si no la puede ver, entonces no estamos hablando de la misma democracia, ni del mismo conflicto".

sexta-feira, 24 de julho de 2009

IE6 morre devagar lá no Giz




Confira o uso de navegadores pelos internautas brasileiros no Gizmodo.

80% a 6%

O governo aparelha os cargos públicos, usa empresas estatais como a Petrobras para financiar projetos do PT e da CUT, acoberta a corrupção do PMDB para tê-lo como aliado nas eleições presidenciais de 2010, lança uma candidata sem experiência política, faz campanha em torno das realizações do governo.

O governo privilegia alianças com os países pobres — da América Latina e do Sul do mundo —, prefere ser líder dos atrasados, ao invés de privilegiar alianças com os países desenvolvidos. Faz concessões a países vizinhos como a Bolívia, a Venezuela, que desenvolvem políticas populistas, afetam nossos interesses, colocam em risco a democracia nesses países — como o que ocorre com a imprensa privada na Venezuela ou com os estados da meia lua na Bolívia.

Essas cantilenas ouvimos e lemos todos os dias nos jornais, rádios e televisões. Podem parecer coerentes a alguns. Mas somente 6% da população, mesmo em tempos de crise econômica, apoia essas posições. Baixíssima produtividade dos que produzem e reproduzem essas cantilenas. 80% acham outra coisa, apesar de não dispor dos argumentos favoráveis, porque a imprensa não reproduz as razões das políticas governamentais.

Este texto, de Emir Sader, está no Vi o Mundo.

Não esqueçamos o assassinato de Natalia Estemirova!

Nenhuma novidade. Diante do cadáver de Natalia Estemirova, encontro desesperadamente as mesmas palavras e os mesmos pensamentos, as mesmas emoções e as mesmas lágrimas que tive na morte de minha amiga Anna Politkovskaia. Que me apresentou sua amiga, pedindo que a apoiasse para o prêmio Sakharov (ela recebeu a medalha Schuman). Elas se conheciam desde a primeira guerra, tendo ambas partido, intrépidas, em busca da verdade sobre um massacre de longa duração, que eliminou um em cada cinco civis. Ambas, cassandras de nossos tempos, falavam para as paredes, prevendo que o caos se estenderia ao Cáucaso (o que aconteceu), e que os acertos de contas mafiosos e oficiais ganhariam a própria Rússia (o que aconteceu).

A Chechênia? Um império minúsculo, mas um caso clássico para a humanidade: um milhão de habitantes antes da guerra, 200 mil mortos, 40 mil crianças mortas (e quantos órfãos?), uma capital devastada, cidades e vilarejos reduzidos a cinzas. E depois? A educação pelo medo e pela corrupção, ou como calar o povo. Não somente os chechenos, mas os russos e se possível nós, pacíficos cidadãos das nações democráticas. As fachadas reluzentes dos imóveis reconstruídos em Grozny mentem.

Veja o texto completo, do Le Monde, no UOL.

Confirmado: Zelaya está em Honduras

O presidente legítimo de Honduras, Manuel Zelaya, cruzou a fronteira de volta a seu país. A notícia é confirmada por diversos meios de imprensa locais e internacionais.

A rede multiestatal teleSUR acompanha Zelaya ao vivo.

* Zelaya cruza a fronteira e entra em Honduras; Lula desejou-lhe "boa sorte" por telefone
* Presidente Zelaya está en Honduras
* Presidente Zelaya: No seré apresado por la "justicia" golpista
* Presidente Zelaya cruzó la frontera e ingresó a Honduras
* Seguidores de Zelaya festejan ingreso de presidente legítimo a Honduras
* Madre de Zelaya instó a soldados a desconocer órdenes nefastas de golpistas
* Manuel Zelaya regresa a Honduras (El Heraldo, jornal golpista, diz que Zelaya ficou apenas alguns minutos em Honduras e saiu, mas essa versão é desmentida por outros meios)
* Zelaya ingresa caminando a Honduras
* Zelaya entró a Honduras y la tensión crece ante posible detención
* Manuel Zelaya ya está en territorio hondureño
* Honduras: El pueblo ha "roto" el Toque de Queda. Zelaya entró a territorio Hondureño

Fidel pede Nobel para Hillary por "apoio" a golpe em Honduras

HAVANA (Reuters) - O ex-presidente cubano Fidel Castro pediu ironicamente que fosse concedido um Prêmio Nobel à secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, pela "genial ideia" de escolher Oscar Arias como mediador da crise em Honduras e assim "consolidar" o golpe de Estado.

Em sua sexta coluna seguida sobre a crise política em Honduras, Fidel criticou nesta sexta-feira na imprensa oficial cubana a mediação do presidente costa-riquenho e disse que ele tentou "desmoralizar" os órgãos internacionais, como a OEA e a ONU, que apoiaram o presidente deposto, Manuel Zelaya.

Movimientos sociales rompen cerco policial y siguen su paso hacia la frontera

Manifestantes rompem cerco militar no departamento de Paraiso e dirigem-se à fronteira de Honduras com a Nicarágua para encontrar Zelaya. Toque de recolher em pleno dia. Polícia Nacional em greve devido a acordo salarial não cumprido.

Leia na teleSUR

Policía Nacional de Honduras no acatará la orden de capturar a Manuel Zelaya

Polícia Nacional de Honduras em greve desde ontem por aumento de salário não cumprido:

23 de julio 2009. - La Policía Nacional de Honduras no atenderá el llamado de los golpistas hondureños, actualmente en el poder, para apresar al presidente constitucional de esta nación centroamericana, José Manuel Zelaya Rosales, cuando regrese al país, reportó la televisora Telesur

La televisora informó que, este cuerpo de seguridad inició a partir de este jueves un paro nacional indefinido, debido al incumplimiento del convenio salarial que estipulaba un aumento a los funcionarios de esta institución a partir de enero el cual no se ha hecho efectivo, así lo reseñó la Agencia Bolivariana de Noticias (ABN).


Leia no aporrea.org

FHC ORQUESTROU A SAÍDA DA FORD DO RS

Artigo de ACM Neto no Blogue do DEM:

Neto: Wagner não ama a Bahia como ACM

Hoje, 20, a Bahia lembra com saudades do senador Antonio Carlos Magalhães, quando são completados dois anos de sua morte. Na ocasião, o polêmico e maior líder político da Bahia será homenageado pela família e por seus admiradores e seguidores, numa cerimônia religiosa que vai apresentar ao povo baiano o novo mausoléu onde está enterrado os restos mortais de ACM, no cemitério Campo Santo. A benção ao mausoléu vai acontecer às 9h desta segunda-feira. O deputado ACM Neto (DEM) estará presente e vai discursar, agradecendo ao carinho dos baianos.
...
"Quem não se lembra que ACM ameaçou romper com o então presidente Fernando Henrique Cardoso caso o governo federal não ajudasse que a Ford fosse instalada na Bahia, como de fato aconteceu? Hoje, o que vemos é um governador aliado do presidente da República e que deixa o estado perder investimentos para Pernambuco. Um governador que deveria seguir os bons exemplos de ACM, que deveria, pelo menos, amar mais a Bahia", complementou ACM Neto. (Grifo Nosso)

Atenção: O link deste artigo no Blogue do DEM está truncado. Para ler a íntegra sugerimos clicar AQUI e procurar por ACM.

Boleto

La campaña de la derecha contra el Gobierno para arrancarle concesiones bajo amenaza de empujarlo hasta que caiga ya tiene tono de desenfreno, sin ningún respeto por la institucionalidad que reclama como si la necesitara para vivir. Los más sueltos de lengua, como Luis Barrionuevo, sostienen en público que así como están las cosas el Poder Ejecutivo no cumplirá la totalidad de su mandato. “Boleto picado” lo llaman porque no sirve para otro viaje. Los golpistas de Honduras también hicieron su faena en una presunta “defensa de la Constitución”.

Está claro que la Mesa de Enlace, con la Sociedad Rural a la cabeza, quiere liderar la ofensiva opositora y hasta pretende escribirle la agenda al Congreso Nacional. Raúl Alfonsín llamó “fascistas” a los socios de la Rural durante el mitin de la feria de Palermo y hay más de un motivo, para empezar sus colaboraciones con las dictaduras militares del bicentenario, para rescatar esa identificación. Dados los antecedentes de los que pican boleto la irresponsabilidad democrática es una línea histórica que parecía terminada con el siglo XX, a fines de 1983, pero no quedó ni suspendida por mucho tiempo.


Vejam mais em Página/12

Lendo os jornais de cabeça para baixo

Falei que ia dar um tempo no blog, mas não resisti. O negócio é o seguinte. Às vezes, procuro alguma coisa para criticar o Lula, e aí, ontem, assisti na TV a âncora anunciar, com voz embargada: "Lula diz que Ministério Público precisa levar em conta a biografia das pessoas", então pensei. Pronto, é agora, Lula falou merda, vou lá criticar. O Paulo Henrique Amorim foi mais rápido e fez uma crítica forte ao pronunciamento do presidente.

Mas aí eu refleti melhor. Ué, mas não é essa justamente a tarefa do juiz e do júri? Avaliar as circunstâncias, a vida, a biografia, da pessoa, para conceder atenuantes ou agravantes ao crime? Se o sujeito levou uma vida de ilícitos, isso será um agravante. Se levou uma vida ilibada, sem nenhuma passagem pela justiça, isso será um atenuante. Ah, procurador não é juiz, dirão alguns. Ora, é sim. A partir do momento em que redige uma peça de acusação, ele também emite, inevitavelmente, um julgamento, ainda mais porque ele sempre terá, diante de si, alternativas diversas, e o certo é que escolha combater o mal maior. Não nos interessa grandes procuradores de roubo de galinha, e sim aqueles que tenham coragem de ir atrás dos verdadeiros larápios da nação.
Vejam mais no blog OLEO DO DIABO

Sobre grampos

Suponha a seguinte conversa entre FHC e Heráclito Fortes (que nomeou sua filha funcionária-fantasma):

FHC - Caro Heraclito, preciso de um favor seu.

HF - Diga, meu presidente.

FHC - Minha filha quer ficar em Brasília e precisa de algum lugar aí para garantir seu salário. Poderia arranjar uma vaga para ela:

HF - Algum lugar específico?

FHC - Não. Pode ser até como assessora pessoal sua, sem o compromisso de vir diariamente ao Senado para não expô-la.

HF - Pois não, senhor presidente, aqui o senhor manda.

É um diálogo imaginário, porém verossímil. Se a conversa não foi assim, foi parecida. A única diferença do Sarney, é que não foi gravada - e a mídia quer o pescoço do Sarney, não a moralização dos costumes. Mas tentar incriminar FHC por isso é algo tão ridículo quanto essa criminalização da boquinha - à qual recorre o mundo político em massa.

Veja o "post" do blog do Luís Nassif.

Globo e Petrobrás estimulam o racismo

A Cor da Cultura

É um projeto de valorização da história e cultura afro-brasileira, que dá visibilidade a ações afirmativas já promovidas pela sociedade. Contempla o desenvolvimento e a produção de 56 programas, livros pedagógicos, glossário, CD e jogo sobre o tema, distribuídos, na forma de um kit educativo, para 3.000 escolas e instituições sociais. 31 Secretarias Municipais de Educação, em sete estados foram parceiras de implementação do projeto, que capacitou 4.000 educadores.

Confira no blog do Luís Nassif.

MS teria lançado driver GPL para o kernel Linux para corrigir uma violação prévia da licença

Um leitor discreto enviou o link para esta nota do OSNews sobre a história dos bastidores. Segundo ela, um engenheiro da Vyatta havia notado que a Microsoft incluíra em seu Hyper-V um driver licenciado sob a GPL, linkado estaticamente aos binários proprietários dela, violando assim a licença do driver.

O engenheiro, que não queria agitar muito as águas, entrou em contato com Greg Kroah-Hartman, do Linux Driver Project e também da Novell, por acreditar que os laços entre Novell e MS dariam a ele a oportunidade de falar com as pessoas certas sobre isso. Algum tempo passou, e a Microsoft acabou lançando o conjunto todo sob a GPL, encerrando a violação e ganhando notícias em todos os cantos (e sem menção ao episódio).

A nota completa no BR-Linux.

Chinês se suicida após desaparecimento de novo iPhone

Há enorme pressão sobre funcionários que lidam com novos produtos da Apple para manter um altíssimo nível de segredo sobre os gadgets, tradicionalmente lançados em meio a grande suspense e enorme agitação no mercado. A empresa também é alvo constante de jornalistas, consumidores aficionados pela marca e concorrentes que sempre tentam dar uma espiada no que a Apple tem de mais recente.

Danyong era responsável pelo envio de protótipos do iPhone para a Apple na Foxcom, que é há tempos uma das parceiras mais importantes da Apple. No dia 13 de julho, Danyong relatou a falta de um dos 16 exemplares da nova geração do celular que estavam com ele, segundo o jornal.

Amigos de Danyong contaram ao jornal que seguranças da empresa foram ao apartamento do rapaz e revistaram a residência. Segundo eles, Danyong teria sido detido e agredido pelos guardas. Na manhã de 16 de julho, ele pulou do 12º andar do prédio em que morava.

Mais no Terra.

Índia e EUA selam uma nova parceria nas áreas militar, espacial e científica

Depois do pacto nuclear firmado pelo último governo Bush, a Casa Branca descongela agora um embargo de armas que tem mais de 30 anos, desde o tempo em que a Índia testava suas primeiras armas nucleares, com Indira Gandhi. Os EUA dão assim uma grande ajuda às companhias americanas como Lockheed Martin e Boeing para competir no promissor mercado indiano. Nova Déli pretende adquirir nos próximos cinco anos 126 aviões de combate.

Mas esses aviões avançados representam apenas um terço do gasto de cerca de US$ 30 bilhões (aproximadamente R$ 60 bilhões) que Nova Déli prevê destinar até 2014 para modernizar o equipamento de suas forças armadas, cujo armamento procede em boa parte da extinta União Soviética. Atualmente seu principal provedor continua sendo Moscou, que detém 70% do mercado, seguida de Israel.

Em uma entrevista coletiva conjunta no final de sua primeira visita oficial à Índia, que durou cinco dias, e na qual, segundo Clinton, se obteve uma "aproximação estratégica integral", a secretária de Estado americana também anunciou que foram designados dois locais para a construção por empresas americanas de duas usinas nucleares. Esses projetos representam US$ 10 bilhões, número atraente em tempos de crise. Por isso Clinton não levou em conta as críticas que os grupos pacifistas fizeram para que ela pressionasse a Índia a assinar o Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

O texto completo é do El País, reproduzido no UOL.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Zelaya anuncia que parte na 5a para fronteira com Honduras

MANÁGUA (Reuters) - O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, disse que partirá na quinta-feira de Manágua, capital da Nicarágua, em direção à fronteira hondurenha para tentar em algum momento entrar em sua terra natal, num desafio ao governo interino do país, que destacou soldados para prendê-lo.

"Amanhã irei para três municípios fronteiriços de Manágua com Honduras", disse Zelaya na noite de quarta para a emissora Telesur.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

As aplicações das divisas

O Banco Central promoveu, nos últimos meses, uma forte mudança na carteira de investimentos das reservas internacionais. Resgatou, em apenas um ano, US$ 24,3 bilhões que estavam aplicados em títulos do Tesouro dos Estados Unidos. Também deslocou uma montanha de recursos para papéis americanos de prazo mais curto, numa realocação que, apenas em maio, chegou a US$ 12 bilhões.
Foto Destaque

Com reservas de US$ 209,821 bilhões, o Brasil é o quarto maior financiador do Tesouro americano, atrás da China, do Japão e do Reino Unido. Nessa condição, os seus movimentos não passam despercebidos no mercado financeiro. A grande dúvida é se o BC já estaria colocando em marcha uma estratégia de fuga do dólar, cuja perda de valor parece inevitável depois que os Estados Unidos promoveram monumentais estímulos monetários e fiscais para reanimar a sua economia.

Texto do Valor Econômico, no blog do Luís Nassif.

Rechazada nueva propuesta de Oscar Árias que minimizaba al presidente Zelaya

La propuesta, llamada "Acuerdo de San José", exige a Zelaya no hablar sobre la Asamblea Nacional Constituyente. Pide al Congreso golpista una amnistía para los delitos cometidos antes, durante y después del 28 de junio; pide al Tribunal Electoral golpista adelantar las elecciones al 28 de octubre. Pide al pueblo hondureño evitar la desobediencia civil, la insurrección o desconocer los resultados, y mueve al punto número seis la petición para el retorno de Zelaya,que se hace al Congreso. La delegación de Zelaya declaró: "El acuerdo de San José ha fracasado".

Matéria completa (e vídeo) em: CANTV

El Heraldo publicou o texto do Acuerdo de San José (pdf)

Professor de Harvard é preso, solto e acusa polícia de racismo

Henry Louis Gates Jr. foi detido dentro da própria residência.
Vizinha chamou polícia após ver o professor tentar arrombar porta da casa.


Um professor da Universidade de Harvard foi preso pela polícia americana na última quinta-feira (16) após ser acusado de arrombar, invadir uma casa e fazer bagunça em excesso por volta das 13h na cidade de Cambridge, em Massachussets (EUA). Detalhe: a residência era dele.
[...]
Na quinta passada, Gates tentou entrar em sua casa pela porta da frente por volta das 13h após ficar na China por uma semana filmando um documentário chamado de “Faces da América”.
Ele, porém, viu que a porta não abria. Tentou abrir com jeitinho sozinho, mas não obteve êxito. Foi então que pediu ajuda para o motorista da companhia de carros que costuma contratar para ajudar a “empurrar” a porta. Depois de 15 minutos, conseguiram, mas nesse intervalo uma vizinha chamou a polícia e disse que dois homens negros tentavam arrombar uma residência localizada em um bairro de classe média de Cambridge, segundo foi publicada pelo jornal "The Washington Post". O motorista não foi detido porque deixou o local assim que a porta foi aberta.

Leia no G1

Dom Moacyr Grechi: ‘latifúndio na Amazônia é um câncer’

Porto Velho - Adital -
O arcebispo de Porto Velho, Dom Moacyr Grechi fala a ADITAL sobre os problemas que afetam a Amazônia e sobre o longo trabalho de conscientização política que ainda é preciso empreender na região - cenário para o 12º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base que começa hoje (21), na capital de Rondônia, e segue até o dia 25.

Como muitos ambientalistas, acredita que a Lei 458, que permite a compra de terras na Amazônia, deixou a desejar. "O latifúndio na Amazônia é um câncer", afirma.

Confira a entrevista:

em ADITAL

Nicaragua, la vuelta rojinegra

Cuba Debate/ inSurGente.- “Las banderas rojinegras del Frente Sandinista de Liberación Nacional, han tomado otra vez las calles de la capital de Nicaragua, como hace 30 años. Ondean, gigantescas y junto al pabellón nacional, sobre altivas astas, en las plazas de la Revolución y La Fe. (…)Hasta en los ranchos más pobres entre los pobres, donde precariamente se alojan las víctimas de la contaminación química de los campos de algodón, que dejó el largo y abusivo paréntesis neoliberal, hay banderas del Frente. Las casuchas están instaladas a orillas de la Avenida Simón Bolívar, muy cerca de las principales instituciones gubernamentales. Pero las banderas sandinistas ancladas a sus frágiles paredes de cartón, dicen claramente que el actual gobierno no es el objeto de su denuncia, sino de su esperanza. Por donde se le mire, su pobreza absoluta, envuelta en naylons negros de basura, es un monumento vivo a 16 años de neoliberalismo. Y una advertencia(…)”.
Las banderas rojinegras del Frente Sandinista de Liberación Nacional, han tomado otra vez las calles de la capital de Nicaragua, como hace 30 años. Ondean, gigantescas y junto al pabellón nacional, sobre altivas astas, en las plazas de la Revolución y La Fe. Danzan, de diversos tamaños, al ritmo de las canciones que la victoria sandinista puso en boca de todos los solidarios del mundo hace tres décadas y que animaron este 19 de julio desde los altavoces de una celebración apasionada y original como el canto sin vejez de Carlos Mejías Godoy.

Vejam mais em inSurGente.org

Cómo EE.UU. financia las desestabilizaciones en América Latina vía Colombia y Panamá

ALAI AMLATINA, 21/07/2009.- Investigadores de las instituciones universitarias estadounidenses han detectado en el marco del proceso que culminó con el derrocamiento del gobierno constitucional de Honduras, la participación de empresas y fundaciones vinculadas a bancos que se han involucrado en actividades desestabilizadoras en Venezuela, como el manejo de transferencias de dinero usando la vía de Panamá y de Colombia.

Los recursos para adelantar esa actividad salen a través de canales del sistema financiero y también mediante el envío en físico de fuertes sumas de dinero en moneda estadounidense. Los recursos se envían por intermedio de la fundación de un banco actualmente con graves problemas, y luego son distribuidos entre los beneficiarios “luchadores pro la libertad y la democracia”.

Las nuevas formas de financiamiento a la desestabilización del continente tienen como objetivo burlar los controles instalados no solo por el gobierno venezolano, sino también por los de Bolivia, Ecuador y Brasil. Hoy,
se tiene absoluta certeza de que la National Endowment for Democracy (NED) está utilizando suelo panameño y colombiano.

Vejam o texto completo em KAOSENLARED.NET

terça-feira, 21 de julho de 2009

Honduras: golpe ou "lição"?

O Departamento de Estado dos EUA finalmente decidiu explicitar que não reconhece ter havido golpe de Estado em Honduras. O porta-voz Phillip Crowley avalia -- rindo -- que o que se deu foi uma "lição" a Zelaya por ter se aliado à Venezuela:
Dept of State agrees with coup regime in Honduras that "no coup d'etat" has taken place; says should be a lesson to Zelaya not to follow Venezuela

O Brasil resolveu se posicionar mais claramente contra o golpe, avaliando a proposta dos EUA de criar um governo de coalizão como uma premiação aos golpistas, o que contraria a resolução da OEA de que Zelaya volte como presidente. Zelaya deveria voltar incondicionalmente:
Brasil e EUA divergem em relação a Honduras

A União Européia suspende mais de 65 milhões de euros de ajuda orçamentária a Honduras, após fracasso das negociações entre Micheletti e Zelaya:
UE congela más de 65 millones de euros de ayuda presupuestaria a Honduras

Secretário-geral da OEA alerta para possível guerra civil devido à manutenção dos golpistas em Honduras
Insulza: Es casi imposible evitar una guerra civil en Honduras

O caso Lúcio Flávio Pinto

Eu devia estar em São Paulo no dia 9 para receber homenagem durante o 4º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que começaria formalmente nesse dia. Não pude ir por causa da condenação que me foi imposta, três dias antes, pelo juiz Raimundo das Chagas Filho, da 4ª vara cível de Belém, na ação de indenização por dano moral, cumulada com tutela inibitória, proposta contra mim por Romulo Maiorana Júnior e Ronaldo Maiorana, donos do grupo Liberal. Junto comigo, também seria homenageado Paulo Totti, repórter especial do jornal Valor Econômico, que tem base em Porto Alegre.

Lívio, meu filho, me representou e leu a mensagem que mandei para os dirigentes da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), responsável pela realização do congresso. O texto é reproduzido a seguir.

Continua no Luís Nassif.

Honduras II: Honduras expulsa diplomatas venezuelanos


O governo interino de Honduras ordenou na terça-feira a saída dos diplomatas venezuelanos do país dentro de 72 horas.

A vice-ministra das relações Exteriores do governo interino hondurenho, Martha Lorena Alvarado, disse que a medida foi tomada “porque o governo venezuelano fez ameaças às nossas Forças Armadas, se intrometeu em assuntos exclusivamente hondurenhos e desrespeitou nossa soberania”.

A chancelaria de Honduras também deve retirar seus funcionários de Caracas.

Mais na BBC Brasil.

Honduras I: Possível volta de Zelaya aumenta tensão em Honduras

"Dizem que aterrissará no aeroporto de San Pedro Sula", dizem uns. Que venha! Aqui mesmo vão acabar com ele", dizem outros. "Virá mas por terra, clandestino", é outra versão. "Dizem que entrará no país por Choluteca."

A cobertura da imprensa tampouco parece ajudar os hondurenhos a entender os fatos.

"Na TV só tem cadeias oficiais. Se alguém quiser assistir à TV por assinatura, tiram os canais de notícia. Os jornais diários não dizem nada. O toque de recolher não acaba", reclamou uma mulher que esperava o ônibus em Tegucigalpa.

Veja a notícia na BBC Brasil.


segunda-feira, 20 de julho de 2009

Após fracasso de negociações, partidários de Zelaya prometem 'resistência' em Honduras

As principais organizações civis de Honduras chamaram a uma "resistência pacífica" nesta segunda-feira, após o fracasso de negociações para tentar resolver o impasse político no país.

"Devemos redobrar os esforços para que os organismos internacionais garantidores dos processos democráticos atuem de maneira efetiva e obriguem (o presidente interino) Roberto Micheletti a abandonar as posições que ocupou", disse o líder da Frente de Resistência Popular, Saúl Cuello.

Continua na BBC Brasil.

A greve dos blogueiros

Até a Itália conservadora e direitista este ano assistiu, pela primeira vez, a um debate sério entre os blogueiros e o mundo político. O melhor exemplo aconteceu esta semana, na terça-feira 14 de julho, com uma greve: mais de mil blogueiros se amordaçaram (com um tapa-boca puramente virtual) por 24 horas, contra o projeto de lei sobre as interceptações telefônicas. Um silêncio eloquente bloqueou a atualização dos blogues mais frequentados da web italiana.

O que têm a ver os blogues com os grampos? Nada. Mas um dos costumes do governo italiano é o de passar por baixo do poncho dos projetos de lei coisas que não têm nada a ver com o objetivo legislativo. No projeto de Angelino Alfano, ministro da justiça, para evitar o festival de revelações (por exemplo, sobre a vida sexual de Berlusconi) através da publicação de conversas nos celulares interceptados pela polícia e pelos magistrados, há uma norma que impõe aos sites de informação não profissional a obrigação de retificar notícias com um prazo de 48 horas. Quem não retificar boatos, informações, comentários considerados ofensivos por algum internauta, vai pagar uma multa de 10 mil euros.

Quando os blogueiros leram o texto do projeto de lei, entenderam que estavam diante da famosa cajadada que mata os dois coelhos num lance só.(...)

Texto completo no Terra Magazine.

AMIA, 15 anos, 15 histórias

15 anos depois da destruição da AMIA, a jornalista Florecía Arbiser acaba de publicar o livro Historias con vida, AMIA/15 años (Histórias com vida, AMIA/15 anos), no qual apresenta o testemunho de familiares de 15 vítimas, concentrando-se na forma especial como cada um deles segue adiante e procurando representar neles uma seleção da diversidade atingida pelo atentado. "Aqui está evidenciada a luta diária daqueles que, apesar da dor, não se deixaram abater por ela", escreve Santiago Kovadloff na contracapa do livro.

Texto completo e entrevista no Terra Magazine.

Para combater distúrbios, China abduz centenas de suas casas

O governo chinês prometeu uma punição dura para aqueles que participaram da violência que estourou em 5 de julho, após um protesto de uigures revoltados com o assassinato de dois operários de fábrica em uma província distante. Primeiro vieram os grupos de jovens uigures, depois os bandos de chineses da etnia han em busca de vingança.

"Para aqueles que cometeram crimes de forma cruel, nós os executaremos", disse Li Zhi, o mais alto funcionário do Partido Comunista em Urumqi, no dia 8 de julho.

Veja o texto completo, do The New York Times, no UOL.

União Europeia suspende ajuda financeira a Honduras

A União Europeia decidiu nesta segunda-feira (20) suspender a ajuda enviada a Honduras devido à crise política causada pela deposição do presidente Manuel Zelaya. Segundo a rede americana CNN, uma verba total de € 65,5 milhões (cerca de R$ 177 milhões) foi suspensa.

"Sinto muito que ainda não tenha sido possível chegar a um acordo mútuo para solucionar a crise hondurenha", disse Benita Ferrero-Waldner, responsável pelas relações exteriores da UE.

Mais no UOL Notícias.

Os ratos

O advogado Adão Paiani (foto), ex-ouvidor da Secretaria de Segurança Pública do RS, envia artigo intitulado “Os ratos”, tratando do mais recente escândalo do governo Yeda Crusius:

O fato novo envolvendo o Chefe de Gabinete da Governadora do Estado, Ricardo Lied; essa figura que, como outros, move-se nas sombras e escaninhos do poder, como a longa manus de interesses impublicáveis da Progenitora Maior do Estado, não pode e não deve ser encarado como algo menor. Muito ao contrário, é talvez um dos episódios mais graves ocorridos não apenas nesse governo, que tanto tem se notabilizado pela prática quase diária de atrocidades contra a justiça, a lei e a cidadania; mas na história recente do Rio Grande.

Continue lendo no Marco Weissheimer - RS Urgente.

Fracasó otra ronda de diálogo sobre Honduras

El rechazo de la delegación del gobierno de facto de Roberto Micheletti a aceptar la restitución del depuesto presidente de Honduras, Manuel Zelaya, hizo fracasar ayer la mediación del presidente de Costa Rica, Oscar Arias, quien pidió 72 horas más para evitar el riesgo de “una guerra civil”. “Lo siento mucho, señor presidente, pero las propuestas que usted ha presentado resultan inaceptables para el gobierno de Honduras que represento. En particular, su propuesta número uno constituye una directa intromisión en los asuntos internos de Honduras”, precisó el canciller del dictador Micheletti y jefe de su delegación, Carlos López.

Página/12

domingo, 19 de julho de 2009

Honduras: Arias pede 3 dias para restabelecer negociações

O presidente da Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU), Miguel D'Escotto, denunciou na sexta-feira, 17 de julho, o “governo fantoche” hondurenho, encabeçado por Roberto Micheletti, tenta “adiar ao máximo” o retorno do presidente legítimo Manuel Zelaya.
* Presidente da Assembléia Geral da ONU: 'é preciso apertar porcas ainda não apertadas'

``O encontro dos representantes do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e do presidente interino, Roberto Micheletti, para tentar por fim à crise política em Honduras, terminou sem acordo na noite deste sábado (18), com a promessa de que as negociações sejam retomadas neste domingo (19). Depois de nove horas de conversa, não houve acordo para o retorno do presidente Zelaya ao cargo, como exige a comunidade internacional e como propôs o mediador das negociações, o presidente costarriquenho Oscar Arias, que também determinou um novo prazo para o retorno de Zelaya: a próxima sexta-feira, 24 de julho.''
* Negociadores estipulam novo prazo para retorno de Zelaya

Óscar Arias propôs sete pontos para debate entre as delegações de Zelaya e Micheletti. Zelaya declarou à Radio Globo Honduras aceitar os sete pontos, porém Micheletti está irredutível contra o primeiro ponto, o retorno de Zelaya como presidente.
* Sete pontos de Arias: Zelaya aceita, Micheletti não
* Sete pontos
* Zelaya: Sim; Micheletti: Não
* Micheletti: Zelaya não!

Os golpistas propuseram então outros sete pontos, cheios de exigências especiais (governo de unidade com requisitos de "capacidade, mérito, idoneidade e ética", comissão de verificação contituída por "hondurenhos notáveis"), em alternativa à proposta do mediador Óscar Arias. Na proposta dos golpistas, Zelaya voltaria a Honduras apenas para ser processado e julgado.
* Golpistas plantean otros siete puntos tras rechazar propuesta de Arias
* "Lo siento mucho", responde canciller ante propuesta de restituir a Zelaya

Arias defende retorno de Zelaya como presidente, de acordo com as exigências internacionais; golpistas consideram condição "inaceitável" e interrompem negociações.
* Gobierno de 'Goriletti' patea la mesa, considera ''inaceptable'' propuesta de Arias y se retira de las conversaciones

Frente à intransigência golpista, Arias propõe novo diálogo para daqui a três dias.
* Óscar Arias pide plazo de 72 horas mas para continuar mediación sobre Honduras

Enquanto isso, continua toque de recolher e repressão aos opositores da ditadura Micheletti.
* Extienden toque de queda en Honduras mientras continúa diálogo en San José

Exemplos da repressão: três cidades sob cerco militar
* URGENTE REPRESIÓN EN GUADALUPE CARNEI, SILLIN Y TRUJILLO
* Continua asedio sobre la comunidad GUADALUPE CARNEY - URGENTE LLAMADO DE SOLIDARIDAD

Exemplos de repressão: agressão, prisão e desaparecimento de dois membros do MADJ
* DENUNCIA DE DETENCIÓN Y DESAPARICIÓN
* MADJ