sábado, 21 de janeiro de 2012

Morre preso político cubano após 50 dias em greve de fome

O preso político cubano Wilmar Villar, 31 anos, morreu nessa quinta-feira em um hospital da cidade de Santiago de Cuba depois de permanecer cerca de 50 dias em greve de fome, informou o ativista opositor Elizardo Sánchez.

Villar deixou de ingerir alimentos em protesto pela condenação de quatro anos de prisão aplicada no dia 24 de novembro por um tribunal cubano, o que deteriorou sua saúde, culminando em sua morte nessa quinta-feira às 18h45min local (21h45min de Brasília), disse Sánchez.

Sánchez, que dirige a ilegal Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, disse que Villar passou vários dias em "estado crítico", em uma sala de cuidados intensivos do Hospital Clínico Cirúrgico de Santiago de Cuba, 900 quilômetros a sudeste de Havana, onde havia sido hospitalizado recentemente.




Mais no Correio do Povo

3 comentários:

zealfredo disse...

...

Anônimo disse...

A Maria do Rosario disse o que?

zealfredo disse...

Você pode perguntar a ela, embora eu não possa garantir que ela venha a responder: @_mariadorosario