quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Espanhola é demitida por faltar ao trabalho no dia do próprio despejo

“Você já tem idade suficiente para saber quais são as suas responsabilidades. Atente-se às consequências”. Foi assim que Amaya Muñoz, uma espanhola de 31 anos, soube de sua chefe que estava sendo demitida. A razão foi explicada pela seção de Recursos Humanos da empresa de marketing na qual trabalhava: havia faltado 20% das jornadas em dois meses consecutivos.


Confira no Opera Mundi

Um comentário:

zealfredo disse...

As "reformas" espanholas para supostamente diminuir o desemprego serviram de fato para precarizar o trabalho.