sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

A longa história de um massacre esquecido

Há 50 anos, cerca de 100 a 200 argelinos que se manifestavam pacificamente em Paris foram assassinados pelas forças policiais. Ocultado durante muito tempo pelo poder, este 17 de outubro de 1961 integra progressivamente a memória coletiva.


Confira do Vox Europ via Jornal GGN.

2 comentários:

Presidiário José Dirceu disse...



Jair Messias Bolsonaro pede PERDÃO a Maria do Rosário Nunes, leia a carta com pedido de desculpas.

"Vossa Majestade, Maria do Rosário, rainha dos estupradores e dos bandidos que matam mais de 50 mil brasileiros todos os anos, poderia por favor me desculpar pelo fato de que eu e milhares de brasileiros não concordamos com suas insanas convicções socialistas?
Seria possível me perdoar pelo fato de que não tenho qualquer desejo de lhe estuprar, tendo em vista que não sou um estuprador como você me acusou?
Ou, ainda, por que vou continuar sendo um grande e pesado fardo para vocês carregarem, tendo em vista que fui eleito por centenas de milhares de brasileiros que também entendem que bandido não pode ser tratado com todo esse falso carinho e amor que vocês da esquerda lhes dispensam?
Me perdoe por não ter nada no meu currículo que desabone a minha pessoa a não ser o fato de que gosto de falar algumas verdades que muita gente tem medo de dizer?
Me perdoe por não estar naquela lista de pessoas que, como a senhora, receberam dinheiro de empreiteiras?
Por favor, me perdoe por essas e muitas outras falhas que ainda vou cometer nos próximos anos.
Assinado, Jair Messias Bolsonaro."

zealfredo disse...

Bah. Estou impressionado...
Que sutileza, que inteligência, que tirocinio!