segunda-feira, 9 de março de 2015

PP gaúcho culpa diretório nacional e governo federal por crise

O PP gaúcho reuniu na segunda-feira sua executiva estadual pela primeira vez após a divulgação de que cinco deputados federais da sigla no RS e um ex-deputado foram incluídos na lista de investigados pelo esquema de desvios de recursos da Petrobras, descoberto na Operação Lava Jato da Polícia Federal. Sob um clima tenso e de constrangimento, o presidente estadual do PP, Celso Bernardi, tentou se desligar da crise culpando o diretório nacional do partido e o governo federal pela situação. A divulgação dos nomes dos progressistas (que representa a totalidade da bancada federal do partido na legislatura passada) gerou a maior crise já contabilizada no PP gaúcho, que participa nacionalmente do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e do secretariado do governador José Ivo Sartori (PMDB) no Estado. 


Confira no Correio do Povo.

4 comentários:

zealfredo disse...

Claro! A culpa só pode ser do Lula, da Dilma e do PT.
Daqui a pouco chegam os trolls para confirmar isso!

Anônimo disse...

Ontem o petista Tião Viana, atual governador do Acre, decretou um ponto facultativo branco e reuniu quase cinco mil pelegos para receber Dilma Rousseff no seu estado. Claque com direito a ônibus, sanduba de mortadela e tubaína. Hoje Viana foi denunciado ao STF por receber R$ 300 mil do Petrolão, para a sua campanha ao Senado em 2010. Nunca o Petrolão esteve tão perto de Dilma.

Mas que barbaridade!!

zealfredo disse...

Está chegando perto de Dilma?
Por quem você está torcendo que seja presidente do Brasil? Michel Temer, Eduardo Cunha ou Renan Calheiros?

Presidiario José Dirceu disse...

Dr. José Dirceu da Papuda para presidente!