segunda-feira, 20 de abril de 2015

Produção de LPs da Polysom cresce 60% ao ano



Quarenta e cinco discos clássicos de música brasileira relançados, além da crescente fabricação de LPs a pedido de novas bandas e artistas. A demanda pelo vinil não para de crescer, a ponto de fazer a produção aumentar uma média de 60% ao ano, congestionando as prensas da Polysom, única fábrica de vinil que reúne todas as fases de produção da América Latina. 

Uma virada no mercado que começa a provocar seu primeiro sintoma colateral. Se antes a preocupação de seu investidor, o produtor e empresário João Augusto, era não quebrar ao acreditar em um negócio "falido", como diziam seus amigos em 2009, quando ele comprou a antiga fábrica, a questão, hoje, é atender à demanda que só cresce. "Chega uma hora em que você não entrega porque tem muito mais procura do que capacidade de produzir. Toda hora você tem que pensar em uma prensa nova, novos funcionários. A empresa está colocando esta prensa, mas a gente sabe que ela não vai alcançar a demanda, que cresce em projeção absurda", conta João Augusto.
Confira no Correio do Povo

Um comentário:

zealfredo disse...

Será que os trolls tem opinião sobre os velhos LP's?