domingo, 17 de maio de 2015

Debate: É possível derrotar o “ajuste”?



“Nos direitos e conquistas sociais não se mexe”
O que há em comum entre a votação das Medidas Provisórias (MP’s) 664 e 665 do Plano Levy e a impactante greve dos professores do Paraná contra o roubo da sua previdência?
A primeira coisa é que tanto a repressão da mobilização assim como a cooptação e desmoralização das organizações são meios que diferentes governos dispõem para impor o “ajuste” e, assim, tentar salvar o sistema capitalista em crise. É o que se pode ver agora também no Brasil, jogado no turbilhão mundial.
A segunda coisa em comum é que as votações reacionárias na Câmara dos Deputados de Eduardo Cunha (na MP 665) e na Assembleia Legislativa do Paraná (no PL 252) indicam o aprofundamento do fosso entre as instituições e o povo, entre a representação e os representados, fosso revelado nas manifestações de junho de 2013. (...)
CLIQUE AQUI para continuar lendo.

Um comentário:

zealfredo disse...

Publicação de Júlio Garcia.