terça-feira, 26 de maio de 2015

Países descobrem qualidade do vinho nacional

As exportações brasileiras de vinhos finos, incluindo espumantes, superaram as expectativas no ano passado. Em valor, o aumento foi de 83,7%, com destaque para os espumantes, que sozinhos conquistaram alta de 127%. Ao todo, foram exportados quase 10 milhões de dólares em vinhos e espumantes. O crescimento não foi por acaso, mas resultante de diversas iniciativas para potencializar a presença dos vinhos e de espumantes nos outros países. 

Merece destaque o trabalho realizado especialmente no Reino Unido, que lidera as exportações em valor. O Brasil firmou um acordo, em 2013, com grandes varejistas neste país. Isso fez com que houvesse um crescimento de 422% nas exportações entre 2013 e 2014, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Além do Reino Unido, os países que mais compraram produtos brasileiros, em total de valores, foram Bélgica, Paraguai, Holanda e Alemanha. 

Em litros, as exportações atingiram crescimento de 74,8% no ano passado, na comparação com 2013. O país que mais recebeu o produto brasileiro foi o vizinho Paraguai, com mais de 508 mil litros, sendo seguido pelo Reino Unido e pela Bélgica. O Brasil conseguiu exportar ainda, apesar do volume pequeno, para a Argentina. Outro fator que potencializou as exportações foi a categoria vinho fino. Após a realização da Copa do Mundo, em junho e julho do ano passado, houve um crescimento na procura pelos produtos. “Trouxe uma exposição muito grande. Esperamos repetir o sucesso nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016”, projeta o presidente do Ibravin, Moacir Mazzarollo.

Confira no Correio do Povo. Destaque do editor do blog. 

Leia também: Vinhos, espumantes e sucos têm caído no gosto do brasileiro.

Um comentário:

zealfredo disse...

Vinho brasileiro.
E não é que a Copa do Mundo no Brasil ajudou a divulgar?