terça-feira, 2 de outubro de 2012

Costa Neto diz que recorrerá 'até as últimas instâncias do planeta'


Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha no julgamento do processo do mensalão, o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) disse nesta terça (2) que recorrerá "até as últimas instâncias do planeta" para demonstrar que não é culpado dos crimes atribuídos a ele.
O parlamentar convocou uma entrevista coletiva na Câmara, na qual falou acompanhado do advogado Marcelo Bessa. Ele afirmou que tentará todos os recursos possíveis no Supremo e, segundo o advogado, também pretende recorrer à Corte Interamericana de Direitos Humanos.

Confira no G1

Um comentário:

zealfredo disse...

Esta parte da fala de Waldemar Costa Neto foi interessante:

"Sobre as relações com o PT na época do escândalo do mensalão, o deputado disse que ficou decidido que os partidos teriam um caixa conjunto de R$ 40 milhões para financiamento de campanha.
"Quando chegou a hora de o Delúbio [Soares, ex-tesoureiro do PT] nos pagar, ele falou que não tinha dinheiro. Ele falou para eu pegar o dinheiro emprestado que ele nos pagava depois da eleição. Eu peguei o dinheiro emprestado e, quando ele começou a pagar, era para eu ir na agência que a SMP&B [agência de Marcos Valério, apontado como o operador do esquema do mensalão] iria fazer os pagamentos [..] Se talvez tivesse sido com o DEM, PSDB talvez não tivesse tido o mesmo impacto. Eu renunciei e admiti que eu movimentei os recursos sob minha responsabilidade. Foi este o crime que eu cometi", declarou.
Valdemar Costa Neto ainda disse que, após a eleição, todas as tratativas de dinheiro eram feitas com o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.
"Após a eleição, após a posse, o Lula e muito menos o Zé Dirceu nunca mais tocaram de assunto de dinheiro comigo. Era tudo com o Delúbio e nunca também com o Genoino. O Genoino não sabe nem o que é dinheiro", afirmou."