quarta-feira, 26 de agosto de 2015

A receita da PM do Rio para trazer segurança à praia: vetar os pretos

No início do ano, auge do verão, a colunista Hildegard Angel escreveu um texto onde sugeria a redução de linhas de ônibus ou cobrança de entrada nas praias da Zona Sul do Rio de Janeiro como forma de inibir os arrastões.
A proposta de Angel foi absurda, mas na prática há anos o Estado promove ações para restringir o acesso de moradores da periferia às praias da Zona Sul, como neste domingo, quando 15 jovens foram abordados em um ônibus e recolhidos pela Polícia Militar sem qualquer acusação contra eles.
Conforme uma conselheira tutelar informou ao jornal Extra, os abusos aos direitos básicos dos jovens e adolescentes são rotina nos finais de semana ensolarados. “No início, o critério era estar sem documento e dinheiro para a passagem. Agora, está sem critério nenhum. É pobre? Vem para cá. Só pegam quem está indo para as praias da Zona Sul. Tem menores que, mesmo com os documentos, são recolhidos. Isso é segregação. Só hoje (domingo) foram cerca de 70. Ontem (sábado), foram 90.”

Um comentário:

zealfredo disse...

Tornando as praias do Rio de Janeiro seguras...