quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Cercados por crocodilos, vítimas das chuvas no Paquistão sobrevivem ao descaso internacional

"Há crocodilos por toda parte. Você os escuta gemer à noite", diz Lalbagh, de 29 anos, enquanto se agarra a um bote que atravessa a água até uma ilha distante, passando ao lado de copas de árvores que surgem da superfície.

Parece um lago - mas são campos de algodão e arroz submersos a vários metros de profundidade depois das chuvas torrenciais que castigaram a província de Sindh, no sul do Paquistão, em agosto passado, afetando mais de 5 milhões de pessoas, que agora lutam para sobreviver sem comida nem água potável suficientes.

Labagh está sentado sobre sacos de farinha e arroz e contêineres de óleo vegetal e alimentos para crianças, recolhidos em um posto de distribuição da ONG Save the Children. É a primeira ajuda que lhe chega desde as inundações.


Confira a reportagem completa no Opera Mundi.

Um comentário:

zealfredo disse...

Muito triste.