segunda-feira, 17 de setembro de 2012

A guerra da Veja contra o retorno de Lula

Do ponto de vista político, a pauta da Veja, já devidamente abraçada pela oposição ao governo federal, parece ter um objetivo claramente definido. No momento em que Lula começa a voltar aos palanques, nas campanhas das eleições municipais, e em que o STF começará a julgar os réus do chamado “núcleo político do mensalão”, a tentativa é de colar uma coisa na outra. Colunistas políticos repercutiram amplamente supostas declarações de Marcos Valério. "Nada impede que uma denúncia seja feita contra Lula mais adiante", sugeriu Merval Pereira, de O Globo.

2 comentários:

zealfredo disse...

Gostei desse trecho:

"Mais uma vez, o circuito da “informação” funcionou e o assunto ganhou ampla repercussão pelos “formadores de opinião” de plantão. O funcionamento desse circuito é um tanto peculiar. Denúncias com base factual muito forte, como aquelas relacionadas às ligações do bicheiro Carlinhos Cachoeira com a revista Veja, são solenemente ignoradas. Qualquer denúncia publicada pela revista Carta Capital recebe o mesmo tratamento silencioso. Mas qualquer denúncia da Veja é rapidamente repercutida. Os jornalistas citados acima sequer se dão ao trabalho de dar alguma justificativa para esse comportamento seletivo. Ele parece estar inserido, para usar a tese cara a Merval Pereira no “domínio final dos fatos”. Mas essas observações, é claro, são carregadas de uma certa ingenuidade. Não há razões para supresas nem espantos quanto ao funcionamento desse mecanismo de repercussões."

zejustino disse...

A mídia venal comprova novamente seu papel de PARTIDO POLÍTICO de OPOSIÇÃO no lugar das agremiações conhecidas como PSDB, PPS, DEM-PFL-PDS-Arena e outras.

Podemos até "aceitar" que o papel dos profissionais da direita, dos amestrados assalariados e dos agentes do Departamento de Estado ianque, é esse mesmo de tentar a posse do governo para continuar a rapina do país reprimida após 2003 com o governo Lula. O que é difícil de aceitar são alguns papagaios a repetir insanamente o discurso da mídia golpista e contribuir com esta no objetivo de solapar a República.