quinta-feira, 5 de março de 2015

Janot livra Aécio de inquérito na Lava Jato e Aécio se sente "homenageado"


O Procurador-geral da República entendeu que não existem elementos que justifiquem investigar o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, citado em delação do doleiro Alberto Youssef.
A lista de Janot, enviada no começo da noite de ontem, terça-feira, ao Supremo Tribunal Federal (STF) pede o arquivamento de investigação envolvendo o senador por Minas Gerais e candidato derrotado à presidência da República nas últimas eleições.
O nome do tucano veio à baila no depoimento do doleiro Alberto Youssef, mas a Procuradoria entendeu que as informações ali contidas não são suficientes para que ele seja investigado, por isso sugeriu ao ministro Teori Zavascki o arquivamento da denúncia. No entanto, ainda não se sabe o teor da citação envolvendo o tucano ou mesmo se ele recebeu propina.
A solicitação de Janot corre sob sigilo de Justiça e será analisada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF.

Leia mais no Jornal GGN

2 comentários:

zealfredo disse...

Não. Pau que bate em Chico, não bate em Francisco...

PAPUDA NEWS disse...

A Justiça Federal do Paraná está à caça do petista Paulo Bernardo, ex-ministro das Comunicações. Sem imunidade parlamentar, é no seu estado natal que ele deve prestar contas sobre o seu suposto envolvimento no Petrolão. O depoimento de PB, como é conhecido pelos mais íntimos, entre os quais alguns envolvidos na Lava Jato, estava marcado para hoje, mas ele não foi encontrado pelos oficiais de Justiça. Ele sabe que deve depor hoje, pois isto acaba de ser noticiado no Bom Dia, Brasil, da Rede Globo. Sabe, mas ao que tudo indica está fugindo. Se alguém tiver alguma informação, favor entrar em contato com a Justiça Federal do Paraná, pelo fone (41) 3210-1400. Ainda não há recompensa, a não ser ajudar o Brasil a se livrar da corrupção ajudando nas investigações sobre a roubalheira na Petrobras.