segunda-feira, 1 de abril de 2013

A cobrança anunciada da presidenta Dilma à Comissão da Verdade



ImageA presidenta Dilma Rousseff está cobrando resultados mais concretos dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade (CNV). É o que disseram os jornais por estes dias. Na 6ª pp, (29.03), O Globo deu uma página sobre essa cobrança. A chefe do governo, que sancionou a lei de criação da CNV e indicou seus sete membros, quer uma mudança no rumo dos trabalhos, como investimento maior nos depoimentos públicos dos parentes das vítimas e ações que sensibilizem a opinião pública, segundo a imprensa.  



Vejam mais no blog do JOSÉ DIRCEU

Um comentário:

zealfredo disse...

Mais um trecho:

"Outro fato foi denunciado pelo jornalista Edilson Martins no artigo "Um mistério na selva", publicado em O Globo neste domingo: "A Comissão Nacional da Verdade tem, desde outubro último, um abacaxi graúdo para descascar. O Exército está sendo acusado de ter eliminado 2 mil índios da nação waimiri-atroari, no Amazonas". A CNV, diz Edilson, tem um relatório com documentos sobre esse extermínio, elaborado pela Comissão da Verdade do Amazonas, com relatos de militares, índios e funcionários da Fundação nacional do Índio (FUNAI).

Maria Rita Kehl (da CNV), indicada para apurar a questão, diz a Edilson e ele reproduz no artigo que "os indígenas não estavam resistindo no sentido político, já que não sabiam exatamente o que era uma ditadura. A resistência era no sentido de garantir suas terras". Os waimiri-atroari já enfrentavam, antes, grileiros de terras, castanheiros, PMs... E sobreviveram. "No enfrentamento com as tropas do Exército, durante a construção da BR-174 (Manaus-Boa vista), nos anos 70, eles perderam", diz Edilson Martins."